Universo da Notícia

Análise: Éverton Ribeiro eleva o nível e comanda melhor atuação do Flamengo no ano

Camisa 7 encarra discussão de lado de campo com muita movimentação, abertura de espaços e passes decisivos.

Direita, esquerda e centralizado. A discussão do início de ano do Flamengo foi sobre quem faria qual função no setor ofensivo. Everton Ribeiro tratou de responder diante da LDU que trata-se de uma grande bobagem.

 

O camisa 7 jogou de tudo, fez de tudo, e fez o Flamengo jogar muito na vitória por 3 a 1, quarta-feira, no Maracanã, pela segunda rodada do Grupo D da Libertadores. O gol que abriu o placar acabou sendo um detalhe na noite da peça fundamental na melhor atuação do time de Abel no ano.

 

O Flamengo iniciou a partida com uma proposta bem definida: dar a bola para LDU e abrir espaços para saídas em velocidade. Deu certo, e logo aos 8 a equipe abriu o placar justamente com Éverton Ribeiro. Um time reativo mesmo como mandante e que soube ser fatal.

 Em vantagem, o Flamengo se posicionou no campo ofensivo, adiantou a marcação e sufocou a LDU. Com muita movimentação do quarteto ofensivo - com Diego chamando a atenção por ser mais objetivo do que de costume -, enumerou chances claras e praticamente não foi incomodado.
 

A defesa de pênalti de Diego Alves fez jus a um primeiro tempo onde o placar deveria ser mais elástico para o Rubro-Negro. E a tendência permaneceu na volta do intervalo.

Com passes decisivos pela direita ou tentando infiltração, Éverton Ribeiro conduzia as ações ofensivas e ocupava espaços no meio deixados por um Diego já não tão participativo. Não por acaso, o segundo gol saiu assim: passe longo de Ribeiro, pivô de Bruno Henrique e gol de Gabriel.

 

O Flamengo que começava a preocupar pela chances desperdiçadas, enfim, abria vantagem, que virou 3 a 0 com Uribe após bola escorada por Arão.

Éverton Ribeiro foi a peça central de uma engrenagem que fez valer o clichê de que uma grande atuação coletiva valoriza os destaques individuais. Cuéllar foi impecável na marcação, Renê perfeito na defesa e no ataque, Rodrigo Caio e Léo Duarte intransponíveis e o tão criticado Arão fazendo a função de área a área que Abel tanto exalta.

São apenas 90 minutos, mas o Flamengo que venceu a LDU fez o suficiente para deixar em modo stand-by as críticas a Abel e renovar as esperanças para temporada. Sem De Arrascaeta, mas com um Éverton Ribeiro que não permitiu que a equipe sentisse falta de ninguém.

 

Fonte

GloboEsporte/Foto: Pedro Martins / Foto FC
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Parceiros

Veja também

Ciente de mercado aquecido, Flamengo aguarda propostas com estratégia por futuro de Cuéllar
14Mai

Ciente de mercado aquecido, Flamengo aguarda propostas com estratégia por futuro de Cuéllar

Rubro-Negro sabe que pagamento de multa de 70 milhões de euros é utopia e projeta diálogo por renovação em caso de...

São Paulo é o pior mandante da Série A no ano, e Santos lidera aproveitamento; veja ranking
14Mai

São Paulo é o pior mandante da Série A no ano, e Santos lidera aproveitamento; veja ranking

Peixe tem 12 vitórias em 14 jogos sob seus domínios; Tricolor paulista ganha só cerca de 49% dos pontos em casa.

Cinco jogos depois, defesa do Inter retoma solidez sem sofrer gols
14Mai

Cinco jogos depois, defesa do Inter retoma solidez sem sofrer gols

Equipe encerra série com sete gols sofridos após vitória por 2 a 0 sobre o CSA no último domingo.

Copa Mundo do Futsal começa nesta terça-feira (21), em Foz
14Mai

Copa Mundo do Futsal começa nesta terça-feira (21), em Foz

Equipes como Barcelona e Corinthians participarão da competição.

Publicidade