Universo da Notícia - Sua fonte de notícias na cidade de Santa Helena

Quinta-feira, 20 de Junho de 2024

Futebol Jogadores

Após declaração de guerra entre Ucrânia e Rússia, brasileiros pedem ajuda para deixar o país

Bombardeios do exército russo no leste e no norte da Ucrânia dão início ao conflito e jogadores brasileiros de futebol ficam isolados em hotel.

Após declaração de guerra entre Ucrânia e Rússia, brasileiros pedem ajuda para deixar o país
REPRODUÇÃO GLOBO ESPORTE
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Em vídeo publicado nas redes sociais, jogadores brasileiros que atuam no Shakhtar Donetsk e no Dynamo de Kiev, pediram ajuda ao governo brasileiro para sair da Ucrânia após o início dos bombardeios das tropas militares russas no país. Os jogadores estão em um hotel na capital ucraniana junto com suas famílias.

No grupo, estão os jogadores do Shaktar Donetsk, time ucraniano que atualmente tem 12 brasileiros no elenco, e do Dynamo de Kiev, que tem dois brasileiros, Vitor Naum e Emerson Santana. No grupo que aparece no vídeo, estão também o atacante David Neres e o lateral-esquerdo Ismaily, ambos com passagens pela seleção brasileira.

- A gente tá aqui pedindo ajuda pra vocês através desse vídeo devido à falta de combustível que existe na cidade, fronteira fechada, espaço aéreo fechado, não tem como a gente sair. A gente pede muito apoio ao governo do Brasil, que ele possa nos ajudar. E espero que vocês possam nos ajudar promovendo esse vídeo pra que ele possa alcançar o maior número de pessoas possível - disse Marlon, zagueiro de 26 anos, ex-jogador do Fluminense.

Segundo relatos, clubes ucranianos não esperavam o ataque, ou até esperavam, mas apenas na fronteira. Eles ainda não se posicionaram sobre a situação de seus atletas estrangeiros, que, na maior parte, estão com familiares em hotéis ou bunkers.

Ex-Santos, Junior Moraes pede ajuda para deixar Kiev — Foto: REPRODUÇÃO

Ex-Santos, Junior Moraes pede ajuda para deixar Kiev — Foto: REPRODUÇÃO

O trio de brasileiros que atua no Zorya também usou as redes sociais para fazer um apelo. O clube tem raízes em Lugansk, mas não atua mais na região separatista - um dos pivôs do conflito - há anos. Eles estão na cidade de Zaporizhzhya.

- Temos as situações que as fronteiras estão fechadas, o espaço aéreo não está operando mais. Peço a ajuda de vocês para que o vídeo possa chegar nas autoridades brasileiras e na embaixada da Ucrânia também - disse o defensor Juninho.

O Governo brasileiro, por intermédio do Itamaraty, emitiu uma nota (leia abaixo) sobre a crise e não entrou em detalhes sobre como poderá ajudar os brasileiros que moram na Ucrânia.

"O Governo brasileiro acompanha com grave preocupação a deflagração de operações militares pela Federação da Rússia contra alvos no território da Ucrânia. O Brasil apela à suspensão imediata das hostilidades e ao início de negociações conducentes a uma solução diplomática para a questão, com base nos Acordos de Minsk e que leve em conta os legítimos interesses de segurança de todas as partes envolvidas e a proteção da população civil. Como membro do Conselho de Segurança das Nações Unidas, o Brasil permanece engajado nas discussões multilaterais com vistas a uma solução pacífica, em linha com a tradição diplomática brasileira e na defesa de soluções orientadas pela Carta das Nações Unidas e pelo direito internacional, sobretudo os princípios da não intervenção, da soberania e integridade territorial dos Estados e da solução pacífica das controvérsias."

FONTE/CRÉDITOS: GLOBO ESPORTE
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!