Universo da Notícia - Sua fonte de notícias na cidade de Santa Helena

Quinta-feira, 20 de Junho de 2024

Futebol Jogadores

Filho de Bruno e Eliza Samudio, Bruninho defende dois pênaltis em decisão pelo Athletico sub-13

Garoto de 13 anos classifica o Furacão às semifinais da competição que envolve times do Sul do Brasil.

Filho de Bruno e Eliza Samudio, Bruninho defende dois pênaltis em decisão pelo Athletico sub-13
Bruninho, goleiro do sub-13 do Athletico — Foto: Thiago Silverio
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Filho do ex-goleiro Bruno e da ex-modelo Eliza Samudio, o jovem Bruninho se destacou em uma partida do Sul-Brasileiro BG Prime nesta quinta-feira, no CT do Caju. O garoto de 13 anos defendeu dois pênaltis e classificou o Athletico para as semifinais.

O Furacão empatou em 2 a 2 com o Juventude no tempo normal, pelas quartas de final. Nas penalidades, com as defesas de Bruninho, o time paranaense avançou com vitória por 4 a 3.

Antes, o time rubro-negro tinha passado pelo Nação Esportes-SC nas oitavas de final. Já na primeira fase, o Athletico foi o líder do grupo C, com 14 pontos (4V, 2E e 1D).

O Sul-Brasileiro BG Prime, conhecido torneio de base que envolve clubes do sul do Brasil, tem mais de cinco mil atletas entre o sub-10 e o sub-17.

Além de Bruno, mais ex-atletas e até em atividade também têm filhos no campeonato: Alex, Fernandinho e Iarley, entre outros.

Bruninho começou a treinar futsal com nove anos em Campo Grande, em uma academia de goleiros na região metropolitana. Depois de três anos, ele fez um teste e está no Furacão desde 2022. O jovem atleta pode assinar um contrato de formação a partir de fevereiro do ano que vem.

Com 1,82m, passou a morar em Curitiba no começo deste ano. Ele vivia em Campo Grande-MS e veio com a avó, Sônia Moura, mãe de Eliza.

Eliza Samudio desapareceu em 2010, aos 25 anos, e seu corpo nunca foi encontrado. Na época, Bruninho tinha poucos meses de vida. Bruno era o goleiro titular do Flamengo.

Três anos depois, o jogador foi condenado a 22 anos e três meses de prisão por ocultação de cadáver, sequestro e cárcere privado. O ex-jogador foi para o regime semiaberto em 2018 e está em liberdade condicional desde janeiro deste ano.

Bruno tentou retomar a carreira no futebol, mas não se firmou em nenhum clube. Alguns times, inclusive, recuaram na contratação pela repercussão negativa. O último foi o Orion FC, que disputa a "Liga dos Campeões", torneio de várzea em São Paulo.

Contudo, na metade de 2023, ele acertou com o Atlético Carioca, da Série C estadual, e também participa de campeonatos amadores em Araruama-RJ. Além disso, Bruno começou em março a carreira de coach esportivo, com enfoque no desenvolvimento mental para atletas.

 

 

 

FONTE/CRÉDITOS: GLOBO ESPORTE
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!