Universo da Notícia

Notícias Eleições 2018

50 pessoas na equipe de transição de Bolsonaro e salários de até R$ 16 mil

São oito cargos diferentes, de indicação do presidente eleito.

50 pessoas na equipe de transição de Bolsonaro e salários de até R$ 16 mil
EBC
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

É um direito previsto a qualquer presidente em lei criada muito antes de Jair Bolsonaro (PSC).

Desde 2002, o presidente eleito pode nomear 50 pessoas para fazer a transição de governo e este benefício, Bolsonaro vai usar.
Na próxima quarta-feira (1º) o atual ministro-chefe da Casa Civil vai se encontrar com o futuro ministro da pasta, deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS).

E esta equipe de 50 pessoas terá um interessante salário. A remuneração varia de R$ 2.585,13 até R$ 16.581,49. As funções são oito.
Uma delas, que corresponde a 25 nomeações, tem salário de R$ 9.926,60. Dez terão salário de R$ 13.036,74. São os dois cargos com o maior número de ocupantes. O cargo de coordenador é o de maior salário, que deve ser ocupado por Onyx Lorenzoni, contudo, não poderá receber o salário porque a prática seria acúmulo de funções.

São oito cargos diferentes, de indicação de Bolsonaro. Vinte e cinco desses indicados receberão R$ 9.926,60 e dez terão salário de R$ 13.036,74. 

São os dois cargos com o maior número de ocupantes. O cargo de coordenador é o de maior salário, mas se Onyx Lorenzoni for o indicado, ele não poderá receber a remuneração, uma vez que já recebe como deputado federal e não poderá acumular as duas funções.

Essas 50 pessoas serão nomeadas para Cargos Especiais de Transição Governamental. Esses cargos poderão ser ocupados a partir de terça-feira (30) e devem ficar vagos até o dia 10 de janeiro, conforme disposição legal.

FONTE/CRÉDITOS: Da Redação/Agências
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!