Universo da Notícia

Acusado de matar esposa e amputar mão de enteada com golpe de foice é condenado

Ele era acusado de um crime de grande repercussão registrado em agosto do ano passado no Bairro Neva, em Cascavel.

CGN

Erro na Linha: #331 :: Undefined variable: publicidadePost
/home/universodanotici/public_html/themes/news_2018/noticia.php

Erro na Linha: #332 :: Undefined variable: publicidadePost
/home/universodanotici/public_html/themes/news_2018/noticia.php

Aconteceu, nesta tarde, no Fórum da Justiça Estadual de Cascavel, o julgamento de Sidnei Rodrigues da Silva.

Ele era acusado de um crime de grande repercussão registrado em agosto do ano passado no Bairro Neva, em Cascavel.

O homem teria desferido golpe de arma branca do tipo foice na direção da cabeça da enteada, que, para se defender, colocou o braço na frente e, com isso, o golpe lhe provocou amputação traumática da mão.

O acusado também teria investido contra Guiomar Ferreira Prestes, sua companheira, provocando sua morte por choque hemorrágico agudo.

Segundo o promotor Guilherme Carneiro, Sidnei foi condenado a 25 anos de prisão pelos dois crimes, iniciando no regime fechado. 

Foram retiradas as qualificadoras do motivo fútil e a que dificultava a defesa da vítima e reconhecido o privilégio da forte emoção na tentativa.

Fonte

CGN
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Acusado de matar esposa e amputar mão de enteada com golpe de foice é condenado

CGN

Aconteceu, nesta tarde, no Fórum da Justiça Estadual de Cascavel, o julgamento de Sidnei Rodrigues da Silva.

Ele era acusado de um crime de grande repercussão registrado em agosto do ano passado no Bairro Neva, em Cascavel.

O homem teria desferido golpe de arma branca do tipo foice na direção da cabeça da enteada, que, para se defender, colocou o braço na frente e, com isso, o golpe lhe provocou amputação traumática da mão.

O acusado também teria investido contra Guiomar Ferreira Prestes, sua companheira, provocando sua morte por choque hemorrágico agudo.

Segundo o promotor Guilherme Carneiro, Sidnei foi condenado a 25 anos de prisão pelos dois crimes, iniciando no regime fechado. 

Foram retiradas as qualificadoras do motivo fútil e a que dificultava a defesa da vítima e reconhecido o privilégio da forte emoção na tentativa.

Parceiros

Publicidade