Universo da Notícia

Notícias Saúde

Consciência e coração tranquilos, diz médica que deixou Ministério da Saúde

Infectologista e epidemiologista Luana Araújo chefiava a pasta de combate à covid-19.

Consciência e coração tranquilos, diz médica que deixou Ministério da Saúde
Na imagem, médica Luana Araújo/REPRODUÇÃO
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

“Saio desta experiência como entrei: pela porta da frente, com a consciência e coração tranquilos”, afirmou a médica Luana Araújo após deixar a secretaria extraordinária de enfrentamento à covid-19, do Ministério da Saúde.

Araújo foi anunciada para o cargo de secretária há apenas dez dias. O decreto que criou a pasta foi publicado no último 10 de maio. O governo foi criticado por montar uma secretaria específica para combater a covid-19 na estrutura do ministério somente 15 meses após o primeiro caso da doença no Brasil.

A médica infectologista e epidemiologista diz que cumpriu seu papel, “ciente de que neste curto período entreguei o melhor da minha capacidade de acordo com os princípios que tenho como profissional especialista na área: técnica, cientificidade, agilidade, eficiência, empatia e assistência.”

No período, Araújo diz que desenvolveu trabalhos em várias frentes, incluindo o plano de testagem apresentado pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

O titular informou, na última sexta-feira (21), que a pasta criará programa de testagem em massa para a covid-19 a partir de segunda-feira (24), com a previsão de 25 milhões de testes por mês.

Segundo o secretário executivo do ministério, Rodrigo Cruz, a ideia é testar todos os casos sintomáticos em postos de saúde, além de realizar testagens de amostra na população dos municípios. Já a partir da semana que vem, o ministério pretende começar a distribuir 3 milhões de testes.

“Vejo a ciência como ferramenta de produção de conhecimento e de educação para a priorização da vida, sempre, como objetivo maior”, afirmou Araújo.

A médica informou, ainda, que permanece à disposição para contribuir para a melhoria das condições de vida de todos os brasileiros. “Protejam-se, vacinem-se e sigamos em frente.”

FONTE/CRÉDITOS: R7
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!