Universo da Notícia

Em apoio aos professores em greve de fome, grupo se reúne em Cascavel

Mobilização acontece em frente ao Núcleo Regional Educação.

Imagem de capa
REPRODUÇÃO CATVE
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando
teste
Em frente ao Núcleo Regional de Educação de Cascavel, o grupo de professores protesta em apoio aos demais educadores que estão em frente ao Palácio do Iguaçu fazendo greve de fome. Em Cascavel a mobilização é pequena na manhã desta sexta-feira (20).

Hoje é o segundo dia em que os servidores da área da educação estão em greve de fome em Curitiba. São 47 pessoas que participam do protesto. A mobilização dos professores teve início na terça-feira (17) com uma passeata em protesto, na Capital do Estado. Já na quarta-feira (18), eles ocuparam a Alep (Assembleia Legislativa do Paraná) e passaram a noite no Plenarinho da Casa. Após uma determinação da Justiça, o grupo deixou o local e começaram a manifestação em frente ao Palácio.

Os professores pedem a revogação do edital n.47/2020 com o cancelamento do processo de terceirização de funcionários, o PSS (Processo Seletivo Simplificado) de escolas e reivindicam a realização de concurso público. Além disso, a categoria também pede pagamento do salário mínimo regional e das promoções e progressões. 

teste 3

Fonte

Catve
  • COMPARTILHE

Em apoio aos professores em greve de fome, grupo se reúne em Cascavel

20/11/2020 12:32


Em frente ao Núcleo Regional de Educação de Cascavel, o grupo de professores protesta em apoio aos demais educadores que estão em frente ao Palácio do Iguaçu fazendo greve de fome. Em Cascavel a mobilização é pequena na manhã desta sexta-feira (20).

Hoje é o segundo dia em que os servidores da área da educação estão em greve de fome em Curitiba. São 47 pessoas que participam do protesto. A mobilização dos professores teve início na terça-feira (17) com uma passeata em protesto, na Capital do Estado. Já na quarta-feira (18), eles ocuparam a Alep (Assembleia Legislativa do Paraná) e passaram a noite no Plenarinho da Casa. Após uma determinação da Justiça, o grupo deixou o local e começaram a manifestação em frente ao Palácio.

Os professores pedem a revogação do edital n.47/2020 com o cancelamento do processo de terceirização de funcionários, o PSS (Processo Seletivo Simplificado) de escolas e reivindicam a realização de concurso público. Além disso, a categoria também pede pagamento do salário mínimo regional e das promoções e progressões. 

Fonte: Catve

Publicidade