Universo da Notícia

Em novo decreto contra o Coronavírus, prefeito de Santa Helena determina fechamento parcial do comércio

Academias, lojas de conveniências, casas noturnas e locais públicos estão fechados.

teste

Erro na Linha: #331 :: Undefined variable: publicidadePost
/home/universodanotici/public_html/themes/news_2018/noticia.php

Erro na Linha: #332 :: Undefined variable: publicidadePost
/home/universodanotici/public_html/themes/news_2018/noticia.php

O prefeito Evandro Miguel Grade, o Zado, endureceu as medidas de enfrentamento ao COVID-19. Na manhã desta sexta- feira (20), o prefeito, que já havia emitio na última terça- feira (17), o decreto 132/2020, que dispõe sobre as medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente do Coronavírus – COVID-19, voltou a editar novo decreto onde determina fechamento parcial do comércio e criação de barreira sanitária para impedir que o vírus atinja a cidade.

O decreto 138/2020 e Situação de Emergência, em razão da Pandemia do Coronavirus, no âmbito da Administração Pública, direta e indireta, e que determina novas medidas temporárias e emergenciais, de prevenção do contágio pelo COVID-19, bem como sobre recomendações ao setor privado.

Gestantes, idosos, lactentes e pessoas com doenças crônicas estão em estado de quarentena, já a partir de hoje.

Para o enfrentamento da emergência de saúde relativa a Covid-19, poderão ser adotadas medidas, como por exemplo, isolamento, quarentena, exames médicos, vacinação e outras medidas profiláticas, tratamentos médicos específicos e estudos ou investigação epidemiológica.

Dentre as medidas estabelecidas, o decreto também determina a realização de barreiras sanitárias de triagem em pontos de acesso à sede do município, a fim de identificar possíveis casos suspeitos de Covid-19. Ainda fica suspenso, a partir de amanhã, pelo prazo de 10 dias, o atendimento presencial ao público em estabelecimentos empresariais em funcionamento em Santa Helena, salvo algumas exceções previstas no decreto, sendo que este prazo poderá ser alterado conforme necessidade.

Estão suspensas atividades em clubes, academias, jogos e competições esportivas, estúdios de pilates, yogas e afins, bem como academia de artes marciais, feiras livres, parques infantis e casas de festas e evento, atividades realizadas em igrejas, sociedades, centros (missas, cultos, confissões, reuniões, festas de qualquer natureza (baladas, casamentos, formaturas, aniversários e demais, confraternizações, atividades ao ar livre, visitação a praças, lago municipal e ginásios, cursos presenciais, salões de beleza, barbearia, clínicas de estética e afins, casas noturnas, boates, bares, lanchonetes e lojas de conveniência, inclusive aquelas localizadas junto aos postos de combustíveis, tabacarias e congêneres.

Não se aplica a suspensão das atividades as farmácias,  fornecedores de insumos de importância à saúde, supermercados, mercados, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, quitandas e centros de abastecimento de alimentos e padarias, lojas de venda de alimentação para animais e produtos agrícolas por meio remoto com retirada no local, desde que o estabelecimento permaneça fechado para o acesso ao público, podendo haver entrega em domicílio, distribuidores de gás, apenas para entrega a domicílio, ou retirada individualizada no local, com atendimento apenas em balcão sem a permanência no local, restaurantes e lanchonetes e postos de combustíveis, sendo que havendo atendimento de loja de conveniência e lanchonete nos postos, não poderá haver consumo no local.

Confira o decreto 138/2020 clicando AQUI

Fonte

Da Redação
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Em novo decreto contra o Coronavírus, prefeito de Santa Helena determina fechamento parcial do...

Da Redação

O prefeito Evandro Miguel Grade, o Zado, endureceu as medidas de enfrentamento ao COVID-19. Na manhã desta sexta- feira (20), o prefeito, que já havia emitio na última terça- feira (17), o decreto 132/2020, que dispõe sobre as medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente do Coronavírus – COVID-19, voltou a editar novo decreto onde determina fechamento parcial do comércio e criação de barreira sanitária para impedir que o vírus atinja a cidade.

O decreto 138/2020 e Situação de Emergência, em razão da Pandemia do Coronavirus, no âmbito da Administração Pública, direta e indireta, e que determina novas medidas temporárias e emergenciais, de prevenção do contágio pelo COVID-19, bem como sobre recomendações ao setor privado.

Gestantes, idosos, lactentes e pessoas com doenças crônicas estão em estado de quarentena, já a partir de hoje.

Para o enfrentamento da emergência de saúde relativa a Covid-19, poderão ser adotadas medidas, como por exemplo, isolamento, quarentena, exames médicos, vacinação e outras medidas profiláticas, tratamentos médicos específicos e estudos ou investigação epidemiológica.

Dentre as medidas estabelecidas, o decreto também determina a realização de barreiras sanitárias de triagem em pontos de acesso à sede do município, a fim de identificar possíveis casos suspeitos de Covid-19. Ainda fica suspenso, a partir de amanhã, pelo prazo de 10 dias, o atendimento presencial ao público em estabelecimentos empresariais em funcionamento em Santa Helena, salvo algumas exceções previstas no decreto, sendo que este prazo poderá ser alterado conforme necessidade.

Estão suspensas atividades em clubes, academias, jogos e competições esportivas, estúdios de pilates, yogas e afins, bem como academia de artes marciais, feiras livres, parques infantis e casas de festas e evento, atividades realizadas em igrejas, sociedades, centros (missas, cultos, confissões, reuniões, festas de qualquer natureza (baladas, casamentos, formaturas, aniversários e demais, confraternizações, atividades ao ar livre, visitação a praças, lago municipal e ginásios, cursos presenciais, salões de beleza, barbearia, clínicas de estética e afins, casas noturnas, boates, bares, lanchonetes e lojas de conveniência, inclusive aquelas localizadas junto aos postos de combustíveis, tabacarias e congêneres.

Não se aplica a suspensão das atividades as farmácias,  fornecedores de insumos de importância à saúde, supermercados, mercados, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, quitandas e centros de abastecimento de alimentos e padarias, lojas de venda de alimentação para animais e produtos agrícolas por meio remoto com retirada no local, desde que o estabelecimento permaneça fechado para o acesso ao público, podendo haver entrega em domicílio, distribuidores de gás, apenas para entrega a domicílio, ou retirada individualizada no local, com atendimento apenas em balcão sem a permanência no local, restaurantes e lanchonetes e postos de combustíveis, sendo que havendo atendimento de loja de conveniência e lanchonete nos postos, não poderá haver consumo no local.

Confira o decreto 138/2020 clicando AQUI

Parceiros

Publicidade