Universo da Notícia - Sua fonte de notícias na cidade de Santa Helena

Quinta-feira, 18 de Julho de 2024

Notícias Policial

Identificado o corpo carbonizado encontrado nesta terça-feira (26) no interior de Marechal Rondon

Além de ter sido carbonizado, Piti foi esfaqueado por diversas vezes – principalmente na face, e depois, tentaram decapita-lo.

Identificado o corpo carbonizado encontrado nesta terça-feira (26) no interior de Marechal Rondon
Rádio Difusora
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Familiares identificaram no final da manhã desta terça-feira (26), o corpo carbonizado encontrado no início desta manhã, no interior de Marechal Rondon.

Trata-se de Adair Engelmann Preifz, o “Piti”, 54 anos, que era morador do município rondonense e trabalhava em várias frentes: vendedor da Hinode, fazia corrida como motorista autônomo (Uber) e em época de safra, trabalhava como operador de colheitadeira.

O crime brutal aconteceu na madrugada de hoje, com requintes de crueldade.

Leia Também:

Além de ter sido carbonizado, Piti foi esfaqueado por diversas vezes – principalmente na face, e depois, tentaram decapita-lo.

Foi possível apurar um ferimento bastante profundo na nuca, provocando possivelmente por vários de golpes de facão ou até mesmo um machado.

O crime aconteceu na estrada que liga as linhas Arara e Maracanã, interior de Marechal Rondon.

Segundo moradores daquela região, teria ocorrido por volta das 4h.

Bem em frente da antiga Associação da Linha Maracanâ foi encontrado o carro incendiado, um Fiat Uno, com placas de Marechal Rondon.

O carro foi queimado em um ponto, percorreu uns 30 metros, até que bateu em uma árvore às margens da estrada. Parte da vegetação próxima também queimou.

Pela sequência dos fatos, Adair Engelmann Preifz foi colocado em um outro carro, que rodou cerca de 3 km até parar próximo a encruzilhada da Linha Arara.

Piti foi tirado do carro, onde foi esfaqueado várias vezes, principalmente na face e recebeu vários golpes na nuca – possivelmente de facão ou machado; foi atingido por uma garrafa na cabeça – uma vez que foram encontrados cacos de vidro cravados no crânio, além de terem jogado combustível e ateado fogo.

No local onde foi encontrado o corpo, foram encontrados vestígios de sangue próximos, o que comprova que a execução com requintes de barbárie aconteceu naquele local, na Linha Arara.

O delegado de Polícia Civil, Pedro Lucena, instaurou inquérito para apurar a autoria da execução.

 
FONTE/CRÉDITOS: Rádio Difusora
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!