Universo da Notícia

Municípios do Oeste assinam Pacto Global do Programa Cidades Sustentáveis

O ideal a ser atingido é a construção de um território que seja referência.

Assessoria

Originário de uma iniciativa da sociedade civil organizada, com o objetivo de contribuir para a sustentabilidade das cidades brasileiras o Programa Cidades Sustentáveis é trabalhado em toda a região Oeste do Paraná. Dentre os precursores está a Rede Nossa São Paulo, a Rede Social Brasileira por Cidades Justas e Sustentáveis e o Instituto Ethos. Diferentes órgãos parceiros fizeram parte do trabalho de engajamento junto às lideranças políticas com estímulo à implantação do programa. Na região a ação é alavancada por intermédio da Itaipu Binacional de Conselho de Desenvolvimento dos Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu. Nesta fase de trabalho, os gestores municipais estão assinando o Pacto Global.

O conjunto de ações nos municípios está referendado na Plataforma Cidades Sustentáveis, e na parceria desenvolvida como Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) ,com iniciativas que levam em conta os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS), e servem de parâmetro para a caracterização das conhecidas ‘Boas Práticas’.

A assinatura do Pacto Global é uma atitude simpática dos gestores no comprometimento com políticas voltadas à sustentabilidade, segundo a representante do Pnud, Talita Souza. O coordenador do trabalho pelo Conselho de Desenvolvimento dos Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu, Matheus Gueri, ressalta que o Programa Cidades Sustentáveis representa uma ferramenta para orientar as ações de gestão. Gueri frisa que a assinatura do Pacto Global é um conjunto de 10 novas ideias para trabalhar a sustentabilidade.

Um dos coordenadores do Programa Cidades Sustentáveis pela Itaipu Binacional, Aldemir Guerino, ressalta o trabalho que é desenvolvido na região Oeste do Paraná. “Os municípios do Oeste trabalham em parceria para que a região alcance um ambiente de sustentabilidade em sintonia com as metas e objetivos globais”, frisa.

Ideal

O ideal a ser atingido é a construção de um território que seja referência, com cidades inclusivas, prósperas, criativas, educadoras, saudáveis e democráticas, que proporcionem uma boa qualidade de vida aos cidadãos e que permitam a participação da sociedade em todos os aspectos relativos à vida pública.

No Programa Cidades Sustentáveis são 12 eixos temáticos que referem-se à ação local para a saúde; Bens naturais comuns; Consumo responsável e opções de estilo de vida; Cultura para a sustentabilidade; Do local para o global; Economia local, dinâmica, criativa e sustentável; Educação para a sustentabilidade e qualidade de vida; Equidade, justiça social e cultura de paz; Gestão local para a sustentabilidade; Governança; Melhor mobilidade, menos tráfego e planejamento e desenho urbano.

Os temas são parâmetros para embasar as ações de gestão no intuito de estimular, fomentar e desenvolver iniciativas de estruturação à sustentabilidade, do local ao global, ideografia que é referência regional com ações e protagonismo nos municípios do Oeste do Paraná.

Fonte

Assessoria
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Municípios do Oeste assinam Pacto Global do Programa Cidades Sustentáveis

Assessoria

Originário de uma iniciativa da sociedade civil organizada, com o objetivo de contribuir para a sustentabilidade das cidades brasileiras o Programa Cidades Sustentáveis é trabalhado em toda a região Oeste do Paraná. Dentre os precursores está a Rede Nossa São Paulo, a Rede Social Brasileira por Cidades Justas e Sustentáveis e o Instituto Ethos. Diferentes órgãos parceiros fizeram parte do trabalho de engajamento junto às lideranças políticas com estímulo à implantação do programa. Na região a ação é alavancada por intermédio da Itaipu Binacional de Conselho de Desenvolvimento dos Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu. Nesta fase de trabalho, os gestores municipais estão assinando o Pacto Global.

O conjunto de ações nos municípios está referendado na Plataforma Cidades Sustentáveis, e na parceria desenvolvida como Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) ,com iniciativas que levam em conta os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS), e servem de parâmetro para a caracterização das conhecidas ‘Boas Práticas’.

A assinatura do Pacto Global é uma atitude simpática dos gestores no comprometimento com políticas voltadas à sustentabilidade, segundo a representante do Pnud, Talita Souza. O coordenador do trabalho pelo Conselho de Desenvolvimento dos Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu, Matheus Gueri, ressalta que o Programa Cidades Sustentáveis representa uma ferramenta para orientar as ações de gestão. Gueri frisa que a assinatura do Pacto Global é um conjunto de 10 novas ideias para trabalhar a sustentabilidade.

Um dos coordenadores do Programa Cidades Sustentáveis pela Itaipu Binacional, Aldemir Guerino, ressalta o trabalho que é desenvolvido na região Oeste do Paraná. “Os municípios do Oeste trabalham em parceria para que a região alcance um ambiente de sustentabilidade em sintonia com as metas e objetivos globais”, frisa.

Ideal

O ideal a ser atingido é a construção de um território que seja referência, com cidades inclusivas, prósperas, criativas, educadoras, saudáveis e democráticas, que proporcionem uma boa qualidade de vida aos cidadãos e que permitam a participação da sociedade em todos os aspectos relativos à vida pública.

No Programa Cidades Sustentáveis são 12 eixos temáticos que referem-se à ação local para a saúde; Bens naturais comuns; Consumo responsável e opções de estilo de vida; Cultura para a sustentabilidade; Do local para o global; Economia local, dinâmica, criativa e sustentável; Educação para a sustentabilidade e qualidade de vida; Equidade, justiça social e cultura de paz; Gestão local para a sustentabilidade; Governança; Melhor mobilidade, menos tráfego e planejamento e desenho urbano.

Os temas são parâmetros para embasar as ações de gestão no intuito de estimular, fomentar e desenvolver iniciativas de estruturação à sustentabilidade, do local ao global, ideografia que é referência regional com ações e protagonismo nos municípios do Oeste do Paraná.

Publicidade