Universo da Notícia

Quatro detidos em operação em Marechal Cândido Rondon são levados à Cascavel

Uma quinta pessoa foi detida na Argentina. Entre os presos, está o vereador Nilson Hachmann e o filho dele.

teste
O Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) encaminhou quatro detidos durante operação em Marechal Cândido Rondon na manhã de quarta-feira (15) para a 15ª SDP em Cascavel. 

Uma quinta pessoa foi detida na Argentina e já está a disposição da Justiça. Entre os presos, está o vereador Nilson Hachmann e o filho dele. O MP apontou que o vereador era dono de empresas, registradas em nome de terceiros, que participavam de licitações do Município, burlando assim a proibição de contratação com o setor público.

Foram cumpridos 20 mandados de buscas e apreensão e cinco mandados de prisão preventiva na Prefeitura, Câmara Municipal e empresas privadas de Marechal Cândido Rondon. 

As investigações apontam que empresas privadas eram beneficiadas para realização de obras públicas no município. O próximo passo da operação é ouvir os presos que ficarão à disposição da Justiça.

Fonte

Catve
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Quatro detidos em operação em Marechal Cândido Rondon são levados à Cascavel

Catve
O Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) encaminhou quatro detidos durante operação em Marechal Cândido Rondon na manhã de quarta-feira (15) para a 15ª SDP em Cascavel. 

Uma quinta pessoa foi detida na Argentina e já está a disposição da Justiça. Entre os presos, está o vereador Nilson Hachmann e o filho dele. O MP apontou que o vereador era dono de empresas, registradas em nome de terceiros, que participavam de licitações do Município, burlando assim a proibição de contratação com o setor público.

Foram cumpridos 20 mandados de buscas e apreensão e cinco mandados de prisão preventiva na Prefeitura, Câmara Municipal e empresas privadas de Marechal Cândido Rondon. 

As investigações apontam que empresas privadas eram beneficiadas para realização de obras públicas no município. O próximo passo da operação é ouvir os presos que ficarão à disposição da Justiça.

Parceiros

Publicidade