Universo da Notícia - Sua fonte de notícias na cidade de Santa Helena

Sabado, 20 de Julho de 2024

Notícias Cidades

Secretaria de Assistência Social de Marechal Cândido Rondon prepara casa abrigo para mulheres vítimas de violência

Conforme a secretária Josiane Laborde Rauber, a estrutura já foi locada e o espaço já recebeu grande parte do mobiliário.

Secretaria de Assistência Social de Marechal Cândido Rondon prepara casa abrigo para mulheres vítimas de violência
Secretária Josiane Laborde Rauber/Divulgação
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Nos últimos dois anos, a prefeitura de Marechal Cândido Rondon, através da Secretaria de Assistência Social, vem trabalhando na organização de um espaço denominado de casa abrigo, para atender a mulheres vítimas de violência.

Conforme a secretária Josiane Laborde Rauber, a estrutura já foi locada e o espaço já recebeu grande parte do mobiliário.

Agora, está sendo preparada a estrutura humana para atuar na unidade.

Leia Também:

“Estamos cerca de dois anos trabalhando para que esse espaço se torne realidade. É um serviço que objetiva oferecer acolhimento provisório para mulheres adultas, que tenham sofrido violência doméstica, sofrimento físico, sexual, psicológico ou moral, entre outras, e que precisam se afastar de casa por sofrerem ameaças e correrem risco de morte. Elas podem ser acolhidas juntamente com seus filhos”, explicou Josiane.

Ela lembra que esse serviço tem como objetivo a proteção física e emocional da mulher e seus dependentes, a articulação com a rede de serviços da assistência social, como Ministério Público, Núcleo Maria da Penha, Conselho Municipal da Mulher Rondonense e Delegacia da Mulher, a superação da situação de violência vivida por meio do resgate da autonomia dessas mulheres e a inclusão produtiva no mercado de trabalho.

O número de casos de violência contra a mulher continua alto no município.

A casa abrigo tem característica de domicílio e sua localização é sigilosa.

O acesso ao acolhimento será realizado por meio do Centro de Referência Especializado de Assistência Social.

“Cascavel já possui uma unidade em funcionamento e é um bom exemplo a ser seguido. A casa abrigo oferecerá a estrutura completa de uma residência, além de alimentação, assistência psicológica, entre outros. As acolhidas só saem da casa quando não estão mais em situação de risco e voltam a ter segurança novamente. O abrigamento é considerado uma medida radical de proteção da vida da mulher, mas, que muitas vezes, é necessária”, ressaltou a secretária.

FONTE/CRÉDITOS: ASSESSORIA
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!