Universo da Notícia

Notícias Saúde

Cerveja pode ser mais eficaz que paracetamol no alívio da dor

Segundo novo estudo, o álcool reduz a intensidade da dor de forma mais efetiva que outros analgésicos.

Cerveja pode ser mais eficaz que paracetamol no alívio da dor
Ao elevar o nível de álcool no sangue, em aproximadamente 0,08%, o corpo reduz o limiar de intensidade da dor. (iStock/Getty Images)
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Depois de analisarem dezoito estudos, pesquisadores da Universidade de Greenwich, no Reino Unido, descobriram que duas canecas de cerveja podem diminuir as dores em 25%. Ao elevar o nível de álcool no sangue, em aproximadamente 0,08%, o corpo reduz o limiar de intensidade da dor.

Poder do álcool

“A descoberta sugere que o álcool é um analgésico efetivo que oferece reduções clinicamente revelantes dos níveis de intensidade da dor, o que pode explicar o abuso de bebidas alcoólicas entre aqueles com dores constantes, apesar das possíveis e graves consequências a longo prazo”, explicaram os pesquisadores, em resumo.

Ainda não está claro se o álcool reduz a sensação de dor porque realmente afeta os receptores do cérebro ou apenas porque diminui o nível de ansiedade, o que faz com que a dor não seja tão ruim. “O álcool pode ser comparado a drogas opioides, como a codeína, e seu efeito é ainda mais poderoso que o do paracetamol”, disse Trevor Thompson, principal autor da pesquisa, ao tabloide britânico The Sun. “Se pudermos desenvolver uma droga sem os prejudiciais efeitos colaterais [do álcool], então teremos algo potencialmente melhor do que existe atualmente.”

Piores efeitos colaterais

Apesar dos resultados, os especialistas ressaltam que o consumo de álcool não faz bem à saúde e o estudo não é um incentivo ao aumento da ingestão da bebida. “O consumo excessivo do álcool pode causar muito mais problemas a longo prazo. Se você sente dores, o melhor a fazer é consultar seu médico”, disse Rosanna O’Connor, responsável sobre estudos de álcool e drogas do Serviço de Saúde Pública da Inglaterra.

FONTE/CRÉDITOS: Veja
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!