Universo da Notícia

Com 4 vereadoras eleitas no domingo, Santa Helena terá a maior bancada feminina da região

Fabrícia Bedendo é a mulher mais votada da história, para a Câmara de Vereadores local.

Imagem de capa
FOTO: Montagem UN
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando
teste

Erro na Linha: #425 :: Undefined variable: publicidadePost
/home/universodanotici/public_html/themes/news_2018/noticia.php

Erro na Linha: #425 :: Trying to access array offset on value of type null
/home/universodanotici/public_html/themes/news_2018/noticia.php

Erro na Linha: #426 :: Undefined variable: publicidadePost
/home/universodanotici/public_html/themes/news_2018/noticia.php

Erro na Linha: #426 :: Trying to access array offset on value of type null
/home/universodanotici/public_html/themes/news_2018/noticia.php

A representatividade das mulheres na Câmara de Vereadores de Santa Helena vem sendo ampliada nas últimas eleições. Em 2008, Sirlei da Rosa e Marilaine Mânica Brod representaram o sexo feminino no Casa e neste ano também foi eleita a primeira e única prefeita do município, Rita Schimidt. Em 2012 não foram eleitas mulheres para o Legislativo e Rita acabou sendo derrotada nas urnas para Jucerlei Sotoriva, então presidente da Câmara.

Já em 2016 as mulheres voltaram a ser representadas no Legislativo com três vereadoras, Gesila Bortolaci, Tânia Maffini e Juliana Costa, que foi a mulher mais votada naquele pleito com 1.195 votos, ficando em segundo lugar no quadro geral, atrás apenas do ex- prefeito Julio Morandi que totalizou 1.238 votos.

No pleito deste ano o número de cadeiras conquistadas por mulher subiu, de três até o final deste ano, para quatro à partir de janeiro do ano que vem.

A ex- secretária de Assistência Social, Fabricia Bedendo (DEM), foi a mais votada com 1.175 votos, em seguida vem Solange Ribeiro (MDB) com 749 votos, Tania da Saúde (PSD) com 623 votos e Professora Sandra Soethe (MDB) com 491 votos.

Além de Santa Helena, na região municípios como Foz do Iguaçu, Medianeira, Pato Bragado e Entre Rios do Oeste também elegeram mulheres para as Câmaras de Vereadores.

Em Foz, a Protetora Carol Dedonatti (PP), foi a mais votada com 2.709 votos, a segunda mais votada nas eleições de 2020 em Foz também é uma mulher, Yasmin Hachem (MDB), com 2.228 votos. Anice Nagib Gazzaoui (PL), foi reeleita com 1.394 votos.

Em Pato Bragado, uma mulher também foi a candidata mais votada entre os postulantes a uma cadeira no Legislativo, Simoni Stein Tornquist (MDB) computou 338 votos.

Em Entre Rios do Oeste não foi diferente, única mulher eleita para a próxima legislatura, Lisa Hanzen (PSD) conquistou 262 votos e foi a mais votada do pleito.

Em Medianeira, Aninha dos Santos Lima (PSD), foi a mais votada de todos os candidatos com 1.097 votos. Também se elegeram Lucy Andreola (PSD), com 1.034 votos e Professora Delcir (PSDB), com 934 votos.

São José das Palmeiras também elegeu duas mulheres para a Câmara de Vereadores. Cibele Sangi (PSD), fez 209 votos e foi a segunda mais votada, já Adriane (PP), totalizou 194 votos e foi a quarta mais votada.

Em Missal, Gringa (MDB), foi eleita com 364 votos. São Miguel do Iguaçu elegeu uma mulher, Juliane Dondoline (MDB), com 691 votos.

Em Toledo, a candidata mais votada no quadro geral, Marli do Esporte (PSB), com 1.621 votos, acabou não se elegendo por falta de legenda. Olinda Fiorentin (MDB), com 1.000 votos e Marly Zanete (PV), com 783 votos, representarão as mulheres à partir de janeiro no Legislativo toledano.

Cascavel, que reelegeu o atual prefeito Leonaldo Paranhos (PSC), no primeiro turno, elegeu também duas mulheres para a Câmara de Vereadores. Professora Liliam (PT), com 2.855 votos, foi a segunda mais votada, e Beth Leal (Republicanos), com 1.211 votos, também está entre os eleitos.

teste 3

Fonte

Da Redação
  • COMPARTILHE

Com 4 vereadoras eleitas no domingo, Santa Helena terá a maior bancada feminina da região

18/11/2020 00:31


A representatividade das mulheres na Câmara de Vereadores de Santa Helena vem sendo ampliada nas últimas eleições. Em 2008, Sirlei da Rosa e Marilaine Mânica Brod representaram o sexo feminino no Casa e neste ano também foi eleita a primeira e única prefeita do município, Rita Schimidt. Em 2012 não foram eleitas mulheres para o Legislativo e Rita acabou sendo derrotada nas urnas para Jucerlei Sotoriva, então presidente da Câmara.

Já em 2016 as mulheres voltaram a ser representadas no Legislativo com três vereadoras, Gesila Bortolaci, Tânia Maffini e Juliana Costa, que foi a mulher mais votada naquele pleito com 1.195 votos, ficando em segundo lugar no quadro geral, atrás apenas do ex- prefeito Julio Morandi que totalizou 1.238 votos.

No pleito deste ano o número de cadeiras conquistadas por mulher subiu, de três até o final deste ano, para quatro à partir de janeiro do ano que vem.

A ex- secretária de Assistência Social, Fabricia Bedendo (DEM), foi a mais votada com 1.175 votos, em seguida vem Solange Ribeiro (MDB) com 749 votos, Tania da Saúde (PSD) com 623 votos e Professora Sandra Soethe (MDB) com 491 votos.

Além de Santa Helena, na região municípios como Foz do Iguaçu, Medianeira, Pato Bragado e Entre Rios do Oeste também elegeram mulheres para as Câmaras de Vereadores.

Em Foz, a Protetora Carol Dedonatti (PP), foi a mais votada com 2.709 votos, a segunda mais votada nas eleições de 2020 em Foz também é uma mulher, Yasmin Hachem (MDB), com 2.228 votos. Anice Nagib Gazzaoui (PL), foi reeleita com 1.394 votos.

Em Pato Bragado, uma mulher também foi a candidata mais votada entre os postulantes a uma cadeira no Legislativo, Simoni Stein Tornquist (MDB) computou 338 votos.

Em Entre Rios do Oeste não foi diferente, única mulher eleita para a próxima legislatura, Lisa Hanzen (PSD) conquistou 262 votos e foi a mais votada do pleito.

Em Medianeira, Aninha dos Santos Lima (PSD), foi a mais votada de todos os candidatos com 1.097 votos. Também se elegeram Lucy Andreola (PSD), com 1.034 votos e Professora Delcir (PSDB), com 934 votos.

São José das Palmeiras também elegeu duas mulheres para a Câmara de Vereadores. Cibele Sangi (PSD), fez 209 votos e foi a segunda mais votada, já Adriane (PP), totalizou 194 votos e foi a quarta mais votada.

Em Missal, Gringa (MDB), foi eleita com 364 votos. São Miguel do Iguaçu elegeu uma mulher, Juliane Dondoline (MDB), com 691 votos.

Em Toledo, a candidata mais votada no quadro geral, Marli do Esporte (PSB), com 1.621 votos, acabou não se elegendo por falta de legenda. Olinda Fiorentin (MDB), com 1.000 votos e Marly Zanete (PV), com 783 votos, representarão as mulheres à partir de janeiro no Legislativo toledano.

Cascavel, que reelegeu o atual prefeito Leonaldo Paranhos (PSC), no primeiro turno, elegeu também duas mulheres para a Câmara de Vereadores. Professora Liliam (PT), com 2.855 votos, foi a segunda mais votada, e Beth Leal (Republicanos), com 1.211 votos, também está entre os eleitos.

Fonte: Da Redação

Publicidade